sexta-feira, 23 de março de 2018

Maio 68, as ideias que inundaram a Europa



No dia 22 de março, os alunos do 9º ano assistiram e participaram numa atividade desenvolvida pelos voluntários erasmus+ em contexto de educação não formal. 

Visionaram um filme de que aqui encontrará o trailer e o resumo para depois se abrir o espaço ao debate, à troca de ideias sobre as consequências dos acontecimentos de Maio 68 no nosso próprio país e sobre a sociedade portuguesa.

Aprenderam, intervieram no âmbito do tema em debate, trocaram ideias... e a língua nunca foi um entrave!









sábado, 17 de março de 2018

Projeto de Educação Não Formal da Ronja


Estão quatro jovens europeus (Alemanha, Áustria, Itália, Espanha) no Centro de Juventude de Águeda no Serviço de Voluntariado Europeu ao abrigo do projeto VolunteersPoint, um projeto apoiado e financiado pela Agência Nacional Erasmus + Juventude em Ação. Uma das atividades que os voluntários desenvolvem é um projeto pessoal, onde cada voluntário pode pensar numa atividade que seja útil para o grupo-alvo com o qual trabalham. No caso dos voluntários, esse grupo-alvo são os alunos do secundário.

Em fevereiro, a voluntária Ronja Stief da Alemanha desenvolveu o seu projeto pessoal na Escola Secundária Marques Castilho e na Escola Secundária Adolfo Portela.
A voluntária Ronja desenvolveu um projeto sobre o uso da tecnologia no dia a dia e refletiu sobre como isso nos afeta em termos pessoais, políticos e de saúde.

Articulando o assunto com o desenvolvimento de técnicas de argumentação, a Ronja recorreu á educação não-formal para dar aos alunos o contacto com diferentes métodos. 

O foco das atividades foi desenvolver conhecimento adquirido através do debate e dinâmicas de grupo. Por exemplo, os alunos atiravam uma bola de um para o outro e a pessoa que tinha a bola tinha que dizer o que lhe vinha à mente sobre a tecnologia.

Os alunos tiveram também a hipótese de ter um curso intensivo de inglês com uma estrangeira, já que esta língua era o meio de comunicação e assim foi também abordada a importância de falar diferentes línguas. 

Na avaliação do projeto, os alunos mostraram satisfação e referiram a sua utilidade, pelo conteúdo e pela língua estrangeira. A Ronja acha que o bom trabalho é para continuar porque pretende capacitar os jovens de Águeda a serem a melhor versão de si mesmos!

As fotos também mostram que os alunos se divertiram!